Coronavírus: Pais informados, filhos tranquilos

Coronavírus: Pais informados, filhos tranquilos

 

O país esteve em alerta para a chegada da covid-19, que neste momento apresenta dois casos confirmados. As crianças têm sido poupadas ao surto, havendo poucos casos entre os mais jovens. No entanto, naturalmente, os pais e outros cuidadores estão preocupados e com dúvidas. É essencial ter calma para que o temor dos pais não se transforme em ansiedade nos filhos.

As crianças assistem à preocupação dos adultos e fazem perguntas que devem ser respondidas. Não há motivos para pânico e a atitude dos pais e outros educadores deve ser de informação e tranquilidade. Os pais devem explicar às crianças o novo vírus, de forma despreocupada, mantendo a vida o mais normal possível, dentro das informações da DGS.

A mensagem deve ser de tranquilidade e que os pais/cuidadores estão atentos aos cuidados necessários a todos os membros da família, como sempre fizeram. Caso haja necessidade de cuidados relacionados com a gripe, irão ser tomadas as medidas indicadas pelo médico, tal como acontece noutros momentos em que alguém fica doente.

 

O que dizer à criança?

Os adultos devem apresentar-se calmos e seguros e limitarem-se a informar a criança, atendendo à sua idade e compreensão. A informação deve ser o mais simples possível e sem recomendações em excesso, de modo a não causar insegurança. Inclusive, pode dizer-se que as crianças têm sido menos atingidas pelo vírus.

Deve ser explicado à criança que todos temos uma responsabilidade social a cumprir, e evitar passar doenças às outras pessoas faz parte dessa responsabilidade, seja perante o Coronavirus ou outro vírus qualquer. Neste sentido, não haverá nada de novo a dizer à criança, a não ser relembrar a conduta socialmente esperada para uma correta higiene pessoal. A saber:

 

 Lavar frequentemente as mãos com água e sabão (lavar mesmo, não passar água a correr!);

 Tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir com um lenço de papel ou com o braço, nunca com as mãos;

 Deitar o lenço de papel no lixo;

 Não partilhar utensílios que vão à boca, como copos, garrafas e talheres;

 Evitar tocar com as mãos em mucosas de olhos, nariz e boca.

 

 

Vera Ramalho é Psicóloga e Psicoterapeuta com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde.

Este artigo foi originalmente publicado em 3.3.20 no Jornal Público e foi atualizado pela autora.

https://www.publico.pt/2020/03/03/impar/opiniao/coronavirus-pais-informados-filhos-tranquilos-1906288

Identifica-se com este artigo? Se necessitar estamos à distância de um clique.

Li e aceito a política de privacidade desta página

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.

Loading...