Que bom, estamos de férias!!

Que bom! Estamos de férias! - Psiquilibrios

Que bom, estamos de férias!!

Chegou o verão, e com ele as férias. É tempo de descanso e de estar com a família de uma forma mais descontraída. Nada de horários, trabalhos de casa, leva e traz da escola, trânsito, ufa!

As férias representam uma oportunidade de proximidade daqueles de quem nós gostamos, sobretudo dos nossos filhos e sobrinhos. Fundamental é que os pais também tenham férias ao mesmo tempo que as crianças, de forma a aproveitarem todos os momentos juntos.

O trabalho e os problemas devem ser deixados longe, de forma a que as pessoas possam beneficiar desta convivência sem ficar a pensar no que ficou por fazer ou nos compromissos que já estão agendados para o regresso.

Para um grande número de crianças e jovens, este é um período único em que podem estar mais tempo com os pais e isso deve ser aproveitado de forma a ajudar as famílias ocupadas durante o ano lectivo a construir laços que os ajudarão a enfrentar o novo ano.

Nas férias o tempo deve passar devagar… O intuito deve ser descansar, carregar as baterias e quebrar a rotina do dia-a-dia. Mas, para que tudo seja mesmo bem aproveitado pela família toda, deve ser minimamente planeado. Pais que não sabem o que fazer com os filhos e não planeiam as férias ficam ansiosos e irritados, acabando por transformar a oportunidade de bons momentos em pesadelos. As crianças que não sabem o que fazer, por sua vez, acabam em frente à TV durante dias seguidos.

Algumas coisas devem ser consideradas quando se programam as férias: Se tem filhos com idades entre os 6 e os 10 anos, procure locais onde possam estar outras crianças, mas aproveite também a diversão em família que ainda é bem aceite nestas idades. Já para os adolescentes, os momentos em família começam a ser menos valorizados e o grupo de pares assume uma importância maior, criando por vezes conflitos com os pais. Os locais em tempos apreciados são agora horríveis e sair com os pais pode ser considerado “uma seca”.

Os irmãos com idades díspares podem não ter os mesmos gostos e gerar problemas. Por isso, e para evitar mais do mesmo, a família deve discutir todas as possibilidades do que fazer e onde ir, de acordo com os interesses de cada membro. Cada um deve ser ouvido, e as suas vontades e opiniões tidas em conta, mas não devem predominar sempre, havendo lugar à concessões de acordo com as idades, a autonomia de cada um e as possibilidades da família.

Dado o facto das férias de verão serem grandes, é possível combinar um espaço onde todos possam estar juntos.

Passear é importante, mas não suficiente e nunca deve substituir a brincadeira, mesmo com os mais velhos. As viagens demasiado longas ou a vários locais no mesmo dia podem tornar-se cansativas e impedir a aproximação uns dos outros. Não é preciso ir muito longe para divertir-se. São várias as brincadeiras estimulantes que ao mesmo tempo servem para que as pessoas se conheçam melhor e aprendam a estar uns com os outros: jogos, competições de quebra-cabeças, “banhos” no quintal, passeios ao ar livre, praia, campo, piqueniques, tudo sem correrias e sem horários…

Aproveite ainda para descobrir os talentos de cada um. Cante, dance e faça teatros de fantoches. Crie momentos de colaboração onde todos ajudam na realização de uma tarefa, como as refeições por exemplo. Tudo isto pode ser muito agradável, sobretudo quando a intenção é crescer em conjunto e criar recordações de momentos inesquecíveis.

O único cuidado a tomar é não cair no erro de transformar os bons momentos em interrogatórios sobre o que se passou durante o ano ou em lições de moral acerca do que os pais acham que a criança ou adolescente deve fazer no ano que vem. Não destrua os momentos de lazer e de diversão de toda a família voltando aos temas desagradáveis do ano letivo passado.

Finalmente, convém salientar que apesar da importância indiscutível da proximidade entre as pessoas da família durante as férias, os tempos livres para cada um são igualmente indispensáveis.

Momentos a sós ajudam a descontrair e a recuperar energias. Os pais podem sair sem as crianças, deixando que elas passem um ou alguns dias na casa de um amigo ou familiar. Esse descanso uns dos outros também promove o bem-estar psicológico de cada um e da relação entre todos.

 

Aproveite o Verão e boas férias!!!

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.

Loading...