Política de Privacidade e Proteção de dados

Esta Política de Privacidade é baseada no Regulamento (UE) 2016/679 do parlamento europeu e do conselho de 27 de abril de 2016 relativo à proteção das pessoas singulares no que diz respeito ao tratamento de dados pessoais e à livre circulação desses dados, que revoga a Diretiva 95/46/CE (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados).

No Psiquilibrios tentamos manter os mais elevados padrões de privacidade e apenas iremos utilizar os seus dados pessoais para finalidades claramente identificadas e de acordo com os seus direitos de proteção de dados. Aconselhamos a leitura da Política de privacidade e proteção dos dados pessoais e dos Termos e Condições dos serviços e produtos do Psiquilibrios.

A informação sobre a política de privacidade e tratamento de dados pessoais do Psiquilibrios encontra-se nesta página. Quanto aos Termos e condições de venda, a informação está disponível na página https://www.psiquilibrios.pt/finalizar-compra/

A presente Politica de Privacidade estabelece a forma como o Psiquilibrios utiliza os dados pessoais dos seus clientes e dos seus potenciais clientes. A informação enviada para o Psiquilibrios através da sua página Web e através do preenchimento de formulários ou fichas de cliente em papel, manter-se-á na mais restrita confidencialidade e será tratada segundo a legislação nacional relativamente à privacidade da informação.

Quem é o Psiquilibrios?

Psiquilibrios – Centro de Consulta Psicológica e Apoio Educativo, Lda., com sede na Av. Alfredo barros, 20, Braga, registada na Conservatória do Registo Comercial de Braga e com o número de pessoa coletiva 504206362.

DADOS PESSOAIS

O que são dados pessoais?

O artigo 4 do RGPD define dados pessoais como qualquer informação, de qualquer natureza e em qualquer suporte (ex. físico, virtual, som ou imagem), relativa a uma pessoa singular identificada ou identificável que possa levar a identificação  uma pessoa de forma direta ou indireta (exemplo, fotografia).
É considerada identificável a pessoa que possa ser identificada direta ou indiretamente por exemplo através do nome, do n.º de identificação, de um dado de localização, de um identificador eletrónico ou outros elementos que permitam chegar à identificação dessa pessoa singular.

O RGPD distingue dados pessoais genéricos dos sensíveis: os primeiros são o nome, morada, telefone, e-mail, cookies, posts, etc.; os segundos são dados de cariz mais intimo/sigiloso: religião, identidade sexual, opiniões filosóficas, etc. O Psiquilibrios só recolhe dados pessoais genéricos.

A entidade responsável pelo tratamento dos dados pessoais é o Psiquilibrios que lhe presta o serviço ou fornece o produto e que, nesse âmbito, decide quais os dados recolhidos, meios de tratamento e finalidades para que os dados são usados. Através do e-mail psiquilibrios@gmail.com pode solicitar informação sobre os seus dados, bem como a retificação, extinção ou bloqueio dos seus dados pessoais.

Ao preencher os seus dados pessoais e dar o seu consentimento numa compra de bens ou serviços ou ao estabelecer contacto através dos menus de contacto da página web: www.psiquilibrios.pt (opção “Fale conosco” ou “Marcação de consulta”) ou através de psiquilibrios@gmail.com está a autorizar, livre e voluntariamente, a sua incorporação na nossa base de dados e a sua utilização de acordo com os princípios desta Política de Privacidade e nos termos da Lei de Proteção de Dados Pessoais em vigor. Ao autorizar consente que os dados sejam recolhidos e utilizados no âmbito do processo de comunicações pelo Psiquilibrios, que poderão ser de resposta a uma questão colocada pelo cliente, de publicidade ou meramente informativas.

Ao ceder os seus dados no website www.psiquilibrios.pt ou para o e-mail psiquilibrios@gmail.com o utilizador está a aceitar que leu e entendeu o conteúdo destes Termos e Condições e da Política de Privacidade e proteção de dados.

Que categorias de dados pessoais recolhemos e tratamos?
As categorias de dados que recolhemos e tratamos são as genéricas, como por exemplo: Identificação e contactos e/ou Outros dados de identificação (nome, número de identificação fiscal, dados para pagamento, morada de faturação e envio, o contacto telefónico, endereço de correio eletrónico, país, código postal, data de nascimento, profissão); Serviço (produtos e serviços adquiridos); Perfil e interesses (interesses nos produtos ou serviços do Psiquilibrios).

Dados de aplicações, página de internet e redes sociais: Se o cliente se registou ou autenticou, é possível a utilização dos seguintes dados: utilização média da aplicação (comportamento dentro das aplicações); utilização da página do Psiquilibrios utilizada; utilização das redes sociais do Psiquilibrios.

Caso se tenha registado no site, é possível a utilização dos seguintes dados: detalhes de como utilizou o site, a data e hora e natureza dos seus pedidos, o seu endereço de IP, dados sobre o dispositivo que usa para interagir.

Como é que recolhemos os seus dados pessoais?

Recolhemos os dados pessoais mediante o seu consentimento quando adquire produtos (por exemplo, livros) ou serviços (por exemplo, consultas) no Psiquilibrios, quando descarrega ou utiliza produtos, ou quando participa em estudos de mercado, promoções ou passatempos.

Os seus dados pessoais serão recolhidos e tratados nas seguintes situações:

  • Se proceder ao preenchimento dos seus dados pessoais e à submissão do formulário “Detalhes de Faturação” na nossa loja online constante deste website – www.psiquilibrios.pt, dando o seu consentimento
  • Se proceder ao preenchimento dos seus dados pessoais e à submissão do formulário de contato “Fale conosco” ou “Marcação de consulta” deste site
  • Se proceder ao contato através de psiquilibrios@gmail.com. Neste caso irá receber um e-mail de resposta
  • Se adquirir um produto ou serviço na nossa loja situada na Av Alfredo Barros, 20, Braga, e preencher os formulários correspondentes dando o seu consentimento
  • Se adquirir um produto ou serviço em algum evento em que estejamos presentes (por exemplo, congressos), e preencher os formulários correspondentes dando o seu consentimento

Consentimento

O consentimento é uma manifestação de vontade livre, informada, específica e explícita pela qual o cidadão titular dos dados aceita, mediante uma declaração em papel ou eletrónica, que os seus dados pessoais sejam armazenados e sujeitos a tratamento. O consentimento do titular dos dados deverá ser dado mediante um ato positivo claro que indique uma manifestação de vontade livre, específica, informada e inequívoca de que o titular de dados consente no tratamento dos dados que lhe digam respeito, como por exemplo mediante uma declaração escrita, inclusive em formato eletrónico, ou uma declaração oral.

Ao longo do processo de compra no site irão ser solicitados pedidos de consentimento de tratamento de dados, de modo a garantir o exercício dos direitos dos titulares de dados atendendo às novas exigências do RGPD. O cliente tem o direito de assinalar apenas os que pretender. O consentimento pode ser dado validando uma opção, selecionando os parâmetros técnicos para os serviços ou mediante outra declaração ou conduta que indique claramente nesse contexto que aceita o tratamento proposto dos seus dados pessoais.

O tratamento de dados para fins de marketing será efetuado de acordo com a opção de consentimento manifestada pelo cliente numa declaração escrita, oral ou através da validação de uma opção. O Cliente pode opor-se ao tratamento de dados para fins de marketing a qualquer momento e por qualquer meio.

Execução de contrato e diligências pré-contratuais
Quando o tratamento de dados pessoais seja necessário para a celebração, execução e gestão de contrato celebrado com o Psiquilibrios, como por exemplo para a preparação de uma proposta de serviços ou produtos da nossa editora, ou quando o tratamento de dados pessoais seja necessário para a prestação de serviços, para a gestão de contactos, informações e pedidos, para a gestão de faturação, cobrança e pagamentos.

Cumprimento de obrigação legal
Quando o tratamento de dados pessoais seja necessário para cumprir uma obrigação legal a que o Psiquilibrios esteja sujeito.

Consentimento por menores
No caso de tratamento de dados pessoais de menores, que possam estar sujeitos a consentimento prévio, o Psiquilibrios exigirá que seja prestado consentimento por parte dos detentores das responsabilidades parentais, designadamente para efeitos de prestação de serviços.

Como é que pode alterar ou retirar seu consentimento

Pode, a qualquer momento, alterar ou retirar o seu consentimento, com efeitos para o futuro.

Após retirada total das suas declarações de consentimento deixará de ser contactado e de receber comunicações para as finalidades descritas nesta Politica de Privacidade.

Para retirar o seu consentimento submetidos ao Psiquilibrios basta enviar-nos um e-mail para psiquilibrios@gmail.comou por carta para Av Alfredo Barros, 20 –  Braga, e solicitar a remoção do seu consentimento.

Em que circunstâncias tratamos os seus dados pessoais?

O tratamento dos seus dados é feito informaticamente no cumprimento da legislação sobre a proteção de dados pessoais. Os dados pessoais  recolhidos por nós (nome, morada, data de nascimento, telefone, país, código postal, e-mail, etc.), são sujeitos a tratamento informático, constarão na(s) base(s) de dados do Psiquilibrios e destinam-se aos fins descritos abaixo. Poderá ser feita uma análise das preferências dos utilizadores de acordo com as suas compras e acesso ao site.

O fornecimento dos seus dados é facultativo e ocorre aquando da inscrição no nosso site ou presencialmente na nossa loja ou em algum evento que estejamos representados.

Os dados pessoais dos clientes do Psiquilibrios são tratados por serem necessários ao cumprimento de obrigações legais impostas, ao prosseguimento de interesses legítimos do Psiquilibrios ou porque foram objeto de consentimento. Os dados identificados nos nossos formulários ou fichas de recolha de dados como sendo de fornecimento obrigatório são indispensáveis à prestação do serviço pelo Psiquilibrios, nomeadamente para a emissão de fatura. A omissão ou inexatidão desses dados ou demais informações prestadas pelo cliente são da sua inteira responsabilidade.

Em determinadas circunstâncias, certos dados pessoais poderão ter de ser obrigatoriamente comunicados a autoridades públicas, como por exemplo autoridade tributária, tribunais e forças de segurança.

Com que finalidade tratamos os seus dados pessoais?

Os dados pessoais fornecidos pelo cliente ou gerados pela utilização dos nossos serviços serão processados e armazenados informaticamente, destinando-se a ser utilizados pelo Psiquilibrios nos estritos termos por si selecionados nos respectivos formulários de consentimento. O fundamento jurídico aplicável à recolha e utilização dos seus dados pessoais para fins de assistência ao cliente e publicidade é o seu consentimento. O Psiquilibrios poderá recolher e utilizar os seus dados, com o seu consentimento, para os seguintes fins:

– Gestão de cliente e prestação de serviço

– Faturação e cobrança

– Gestão de contactos, informações ou pedidos (Quando precisamos ligar ou enviar SMS ao cliente ou para responder a uma pergunta feita por ele)

– Marketing ou venda de novos produtos ou serviços
– Análise de perfis de consumo
– Adaptação e desenvolvimento de novos produtos ou serviços

– Definição de perfis de consumo

– Gestão de reclamações
– Gestão de faturação, cobrança e pagamentos

– Cobrança judicial e extrajudicial
– Gestão de outros conflitos e contencioso

– Gestão contabilística, fiscal e administrativa, incluindo envio de informação à autoridade tributária

– Gestão de rede e sistemas

– Deteção de fraude e práticas ilícitas
– Auditoria e investigação internas

– Resposta a entidades judiciais, de regulação e de supervisão

– Cumprimento de obrigações legais

Quais são os fundamentos jurídicos para o tratamento de dados pessoais? 

  • Quando tenha dado consentimento ao tratamento dos seus dados pessoais (para estes efeitos ser-lhe-á apresentado um formulário de consentimento para a utilização dos seus dados, consentimento esse que poderá ser posteriormente retirado);
  • Quanto o tratamento seja necessário para celebrar um contrato consigo ou proceder à sua execução;
  • Quando o tratamento seja necessário para cumprimento das obrigações legais a que o Psiquilibrios se encontre sujeito;
  • Quando o tratamento seja necessário para alcançar um interesse legítimo e os nossos motivos para a sua utilização prevaleçam sobre os seus direitos de proteção de dados;
  • Quando o tratamento seja necessário para a defesa de interesses vitais do titular dos dados ou de terceiro.

Quais são os prazos de tratamento e conservação de dados pessoais?

Os dados pessoais são conservados por períodos de tempo diferentes, consoante a finalidade a que se destinam e tendo 
em conta critérios legais, de necessidade e minimização do tempo de conservação.

Sempre que não exista uma obrigação legal específica, então os dados serão tratados apenas pelo período necessário para o cumprimento das finalidades que motivaram a sua recolha e preservação e sempre de acordo com a lei, as orientações e decisões da CNPD ou, até que exerça o seu direito de oposição, direito a ser esquecido ou retire o consentimento.
Depois de decorrido o respetivo período de conservação, o Psiquilibrios eliminará ou anonimizará os dados sempre que os mesmos não devam ser conservados para finalidade distinta que possa subsistir.

Assim, o Psiquilibrios vai tratar e manter os seus dados pessoais pelo período em que achar que mantem uma relação consigo, sempre tendo o seu prévio consentimento. O Psiquilibrios poderá também manter os dados pessoais para assegurar direitos ou deveres relacionados com algum contrato, seja ainda porque tem interesses legítimos que o fundamentam, mas sempre pelo período estritamente necessário à realização das respetivas finalidades e de acordo com as orientações e decisões da CNPD.

São exemplos, o contacto para efeitos de marketing e vendas; a preservação de dados no âmbito de processos de reclamação.

Para as finalidades de marketing/publicidade os seus dados pessoais irão ser conservados durante o período que for necessário para nós, contados a partir da recolha do seu consentimento ou do último contacto realizado (consoante o que ocorra em último lugar) e caso, dentro deste período, não tenha retirado o seu consentimento.

Os dados pessoais serão tratados de forma que garanta a devida segurança e confidencialidade, evitando o acesso ou a utilização dos mesmos por pessoas não autorizadas.

Uso de cookies

Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, ao ser visitado pelo utilizador, coloca no seu computador ou no seu dispositivo móvel através do navegador de internet (browser). A colocação de cookies ajudará o site a reconhecer o seu dispositivo na próxima vez que o utilizador o visita.

Usamos cookies para melhorar os nossos serviços, personalizar a publicidade e relembrar as suas preferências. Se continuar a navegar ou clicar no botão aceitar do banner que aparece no site, entendemos que aceita o uso de cookies no nosso site. Pode desactivar, a qualquer altura, a utilização de cookies nas configurações do seu browser. A recusa de uso de cookies no site, pode resultar na impossibilidade de ter acesso a algumas das suas áreas ou de receber informação personalizada. Mesmo depois de ativados, podem ser desativados a qualquer momento pelo utilizador.

Perfil e decisões automatizadas

O Psiquilibrios, através da loja online, pode traçar o perfil dos clientes com base, por exemplo, nas suas preferências de compras, interesses pessoais, localização, etc, nomeadamente para prestar serviços, aumentar a qualidade e a experiência dos produtos, adequar comunicações de marketing etc, desde que esse tratamento seja necessário para  poder prestar esses serviços, sempre baseado no consentimento do titular. Procuramos desenvolver um perfil com pouca profundidade de detalhe /intromissão na privacidade.

Quais são os seus direitos?

É garantido ao cliente o direito de acesso, retificação, oposição, apagamento, limitação e portabilidade dos seus dados pessoais.

Direito de acesso: Direito a saber quais são os seus dados pessoais que são tratados e informação sobre os mesmos, como por exemplo, quais as finalidades do tratamento, quais os prazos de conservação, destinatários a quem os dados são, foram ou serão divulgados. Por exemplo, no momento da recolha dos dados, o titular deve ser informado sobre o tratamento de que os mesmos serão alvo. As informações devem ser prestadas por escrito. Caso sejam alvo de tratamento, o titular tem o direito a aceder aos seus dados pessoais.

Direito à notificação: Os titulares dos dados devem ser notificados ou ser-lhes dado conhecimento nos casos em que os seus dados pessoais estejam a ser recolhidos ou tratados

Direito de retificação: Direito de solicitar a retificação dos seus dados pessoais que se encontrem inexatos ou solicitar que os dados pessoais incompletos sejam completados, como por exemplo a morada, o NIF, o email, os contactos telefónicos, etc. Cada retificação efetuada pelo responsável pelo tratamento implica a comunicação dessa alteração às entidades a quem os dados tenham sido transmitidos, salvo se essa comunicação se revelar impossível ou implicar um esforço desproporcionado.

Direito de apagamento dos seus dados ou de esquecimento: Direito de obter o apagamento dos seus dados pessoais, desde que não se verifiquem fundamentos válidos para a sua conservação, como por exemplo, os casos em que o Psiquilibrios tem de conservar os dados para cumprir uma obrigação legal, seja ela qual for, incluindo envio de informação à autoridade tributária. O direito ao apagamento tem de ser conciliado com as obrigações jurídicas que o responsável pelo tratamento de dados deve assegurar relativamente às entidades oficiais, que nesse caso se sobrepõem. Por exemplo, o dever de manutenção de faturas emitidas.

O apagamento dos dados pode acontecer nas seguintes situações:

    • Quando os dados deixam de ser necessários para a finalidade que motivou a sua recolha ou tratamento;
    • Quando o titular retira o consentimento para o tratamento (desde que não exista outro fundamento para esse tratamento);
    • Quando o titular se opõe ao tratamento e não existem interesses legítimos prevalecentes que justifiquem esse tratamento;
    • Quando os dados foram tratados ilicitamente;
    • Para dar cumprimento a uma obrigação jurídica decorrente do direito da União Europeia ou de um Estado Membro a que o responsável esteja sujeito;
    • Quando os dados foram recolhidos no contexto da oferta de serviços da sociedade da informação.

Após retirada total das suas declarações de consentimento, o seu perfil de cliente deixará de ser tratado e deixará de receber comunicações do Psiquilibrios por e-mail.

Direito à Portabilidade: Direito de receber os dados pessoais que nos forneceu em formato digital. Esta exigência só se aplica a dados automáticos, ou seja, armazenados eletronicamente. A portabilidade é também o direito das pessoas singulares de circulação, cópia ou transferência dos dados pessoais para outra entidade que passe a ser o novo responsável pelos seus dados pessoais.

Direito à transparênciaOs titulares dos dados têm o direito de saber que tratamentos são efetuados sobre os seus dados. O princípio da transparência exige que qualquer informação destinada ao público ou ao titular dos dados seja concisa, de fácil acesso e compreensão, bem como formulada numa linguagem clara e simples, e que se recorra, adicionalmente, à visualização sempre que for adequado. Essas informações poderão ser fornecidas por via eletrónica, por exemplo num sítio web, quando se destinarem ao público. 
O Psiquilibrios cumpre o princípio da transparência ao fornecer informação compreensível sobre o tratamento dos dados, numa linguagem acessível, tanto por via eletrónica (por exemplo, no nosso sítio na web) como em papel.

No nosso site existe transparência na notificação legal e na utilização de cookies.

Direito a apresentar reclamação: Para o efeito utilize os seguintes endereços: psiquilibrios@gmail.com ou por via escrita para o endereço Av. Alfredo Barros, 20. 4715-350, Braga.

Direito a retirar o consentimento ou direito de oposição: Direito de se opor ou retirar o seu consentimento, a qualquer momento ao tratamento de dados, como por exemplo no caso de tratamento de dados para fins de marketing, desde que não se verifiquem interesses legítimos que prevalecem sobre os seus interesses, direitos e liberdades, como por exemplo de defesa de um direito num processo judicial.

Direito de limitação: Direito a solicitar a limitação do tratamento dos seus dados pessoais, sob a forma de: Suspensão do tratamento; e limitação do âmbito do tratamento a certas categorias de dados ou finalidades de tratamento.

Como pode exercer os seus direitos?
O exercício dos direitos é gratuito. As informações ou solicitação de acesso, retificação, oposição, portabilidade e apagamento de dados devem ser prestadas por escrito para psiquilibrios@gmail.com ou por carta para o endereço Av. Alfredo Barros, 20. 4715-350, Braga.  No caso de eliminação de dados “Direito a ser Esquecido”, os dados serão imediatamente eliminados ou bloqueados, a menos que existam obrigações legais de retenção da nossa parte ou das entidades oficiais, sejam fiscais ou judicais; nestes casos, os dados são guardados mas deixam de ser processados até que expire tal obrigação de retenção.

A resposta aos pedidos do titular deverá ser prestada no prazo máximo de 30 dias, salvo se for um pedido especialmente complexo e que exija mais tempo. Caso o pedido seja recusado, o responsável pelo tratamento dos dados irá expor as suas razões.

Os casos que configurem um pedido manifestamente infundado ou excessivo, poderão implicar outros meios para resolução e, em consequência, gastos.

Em que circunstâncias existe comunicação dos seus dados pessoais a outras entidades ou terceiros? 

O Psiquilibrios assume um compromisso de privacidade e segurança das informações pessoais. Estes dados serão usados, única e exclusivamente pelo Psiquilibrios e não serão cedidos de forma voluntária a quaisquer terceiros, excepto em caso de obrigatoriedade de cumprimento da lei.

Apesar do site do Psiquilibrios ter áreas seguras, em que a informação circula encriptada, outros dados pessoais há que circulam em rede aberta, não estando protegidos contra desvios eventuais. Portanto, o Psiquilibrios não se poderá responsabilizar pela comunicação de senhas de acesso, passwords, códigos confidenciais e de qualquer informação sensível que possa, eventualmente, ser desviada.

De que modo o Psiquilibrios protege os seus dados pessoais?

Apesar de a transmissão de dados através da internet ou website não poder garantir total segurança contra intrusões, o Psiquilibrios envida os melhores esforços para implementar e manter medidas de segurança física, eletrónica e procedimental destinadas a proteger os seus dados pessoais em conformidade com os requisitos de proteção de dados aplicáveis e contra a destruição, a perda, a alteração, a difusão, o acesso não autorizado ou qualquer outra forma de tratamento acidental ou ilícito. Entre outras, implementámos as seguintes medidas:

Medidas de proteção dos dados:

  • Requisitos e medidas de segurança lógicos, como a utilização de firewalls e sistemas de deteção de intrusão nos seus sistemas, a existência de uma política rigorosa sobre os acessos a sistemas e à informação;
  • Medidas de segurança física, entre as quais se destacam um estrito controlo de acesso ao local onde estão os dados dos nossos clientes, como por exemplo, o computador, por parte de colaboradores e quaisquer outras pessoas.
  • Os recursos informáticos do Psiquilibrios tem palavra passe e são acedidos apenas por duas pessoas
  • Meios de proteção dos dados desde a conceção (“privacy by design”) e, ainda, um conjunto de medidas preventivas favoráveis à privacidade (“privacy by default”) em que apenas são usadas as informações estritamente necessárias para o propósito estipulado
  • Mecanismos de escrutínio e controlo para garantir o cumprimento das políticas de segurança e privacidade;
  • Medidas de informação e formação dos colaboradores do Psiquilibrios;
  • Regras de acesso para os utilizadores, como por exemplo a introdução de uma password no site, para reforçar os mecanismos de controlo e segurança.

Outras informações e conselhos 

Os websites, os produtos ou as aplicações do Psiquilibrios podem conter links para websites, produtos ou serviços de terceiros, que não têm qualquer relação com o Psiquilibrios ou que não são abrangidos por esta Política de Privacidade.

A recolha ou o tratamento dos dados pessoais solicitados por esses terceiros é da sua exclusiva responsabilidade, não podendo o Psiquilibrios ser responsabilizado, em qualquer circunstância, pelo conteúdo, pela exatidão, veracidade ou legitimidade desses websites ou pela má utilização dos dados recolhidos ou tratados por intermédio dos mesmos.

Alertamos os Clientes e Utilizadores do Psiquilibrios para este facto e para a necessidade de, antes de utilizarem os websites, produtos ou aplicações, lerem e aceitarem as regras relativas ao tratamento de dados pessoais definidos por esses terceiros.

Aconselhamos cuidado e atenção na exposição dos seus dados pessoais e na circulação desses dados pela internet. Estes atos são da total responsabilidade do cliente, uma vez que esses dados não estão totalmente protegidos contra eventuais violações. Aconselhamos a adoção de medidas de segurança complementares, incluindo a manutenção de equipamentos (PCs, tablets ou telemóveis) e programas devidamente atualizados e configurados com proteção contra software malicioso (e.g., antivírus) e firewalls, a não navegação em sites duvidosos ou para os quais não tenha as devidas garantias de autenticidade, a proteção física dos seus equipamentos e a utilização de passwords fortes em cada website.

Em relação aos seus filhos, esteja atento aos sites onde eles navegam e se têm acesso a sua password. Ensine-os a ter cuidado especialmente com a privacidade na Internet, redes sociais e jogos, telemóveis e outros equipamentos. Faça uma leitura cuidada e guiada com eles das políticas de privacidade dos fornecedores dos serviços que estão a frequentar, alerte-os para as formas de circulação da informação na internet e para os cookies, incentive-os a só partilharem informação pessoal com pessoas ou empresas que conheçam ou que os pais autorizam e a não navegarem por sites de reputação duvidosa ou para os quais não haja as devidas garantias de autenticidade. Crie com eles o seu perfil on-line e ensine-os a utilizarem passwords fortes e diferenciadas.

Contactos

Para esclarecimento de questões sobre a proteção e o processamento dos dados ou pedidos de informações, cópia dos dados pessoais, atualização de incorreções, apagamento de dados ou reclamação não hesite em contactar-nos através de: psiquilibrios@gmail.com ou Av Alfredo barros, 20. 4715-350 Braga.

Atualização de dados

Se deseja atualizar a sua informação pessoal contacte por favor psiquilibrios@gmail.com. O Psiquilibrios poderá conservar a informação para efeitos estatísticos ou de histórico.

Alteração da Política de privacidade

Reservamo-nos o direito de modificar esta política de privacidade. Tais alterações serão divulgadas neste website.

Lei aplicável e foro competente

1. A lei aplicável a qualquer relação contratual que se estabeleça com o Psiquilibrios é a lei portuguesa.

2. Para dirimir todo e qualquer conflito emergente, de qualquer contrato celebrado nos termos destas condições gerais de venda, aplicar-se-á a lei portuguesa, sendo competentes para a resolução de litígios os seus tribunais ou em alternativa a(s) entidade(s) competentes, conforme aquilo que vier a ser acordado pelas partes.

Advertências

  • As informações disponibilizadas nestas páginas não são exaustivas e podem conter alguma imprecisão ou sofrer de desatualização nalgum aspeto, não devendo ser tida como conferindo garantia de qualquer tipo, nem explícita nem implícita, sem prejuízo das disposições legais imperativas em vigor e a informação sobre serviços e produtos fornecida “tal como estão”. Qualquer parte da informação constante do site do Psiquilibrios pode ser objeto de alteração ou atualização em qualquer momento e sem qualquer aviso prévio.
  • Este site não se destina ao envio de informação confidencial para o o Psiquilibrios, pelo que se adverte que toda a informação recebida pelo Psiquilibrios através do mesmo não é considerada confidencial, salvo se contemplada pela Politica de Privacidade de dados, ou caso se trate de informação cujo uso não esteja autorizado pelos utilizadores e/ou clientes. Sem prejuízo do respeito por imposições legais obrigatórias, o envio de qualquer outra informação ao Psiquilibrios através deste site, constitui autorização do remetente para a sua utilização, reprodução, transformação, transmissão ou difusão pelo o Psiquilibrios por própria vontade.
  • A informação sobre produtos e serviços incluída neste site pode não ser aplicável fora de Portugal. Solicite informação.
  • Todos os links para outras páginas Web não implicam a declaração nem subscrição do seu conteúdo por parte do o Psiquilibrios.
  • O Psiquilibrios não poderá ser responsabilizado em caso algum por danos de qualquer tipo que derivem da visita ao nosso site ou pelo uso de informação nele contida, ainda que tenha sido expressamente avisado da possibilidade da ocorrência desses danos.

 

 

Loading...